Um modelo para a representação espaço-temporal do fenômeno urbano na Amazônia Contemporânea

Ana Paula Dal'Asta, Silvana Amaral, Antônio Miguel Vieira Monteiro

Resumo


Este artigo propõe um modelo de representação espaço-temporal do fenômeno urbano na Amazônia. O tempo é dimensão fundamental. O urbano é estado, enquanto síntese, e processo, enquanto objeto observado em um continuum. No plano teórico, associam-se a tese da urbanização extensiva às ideias sobre formas espaciais e conteúdo social, resultando em um modelo integrado, estabelecido sobre três sistemas: Objetos, Ações e Valores. No plano metodológico, são apontadas as possibilidades para representação destes Sistemas. O Sistema de Objetos identifica elementos materiais associados às classes de cobertura da terra. O Sistema de Ações parte da dinâmica das mudanças nessas classes para identificar atores e interesses específicos. O Sistema de Valores busca capturar a disseminação dos modos de viver nas cidades para além de seus domínios. Os elementos desses Sistemas compõem um espaço referencial continuum, cujas intensidades são determinadas a partir de uma referência regional. A evolução temporal dessas intensidades estabelece a ideia das temporalidades urbanas. Esse modelo aborda elementos úteis para a construção de novas cartografias, contribuindo para o debate sobre a urbanização contemporânea na Amazônia.

Palavras-chaves: Amazônia contemporânea; fenômeno urbano; cartografias da urbanização; urbanização extensiva; modelo representacional.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Políticas Públicas & Cidades - 2359-1552

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

POLÍTICAS PÚBLICAS & CIDADES ESTÁ INDEXADA NAS SEGUINTES BASES CIENTÍFICAS E DE DADOS